Os Jogos Olímpicos

O Voleibol surgiu no ano de 1895, no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, por William Morgan, como uma alternativa de esporte às pessoas mais velhas, que não aguentariam o contato físico constante do basquete – que havia sido inventado alguns anos antes, no mesmo local. Seu primeiro nome foi Mintonette, mas acabou rebatizado por conta do movimento de volear, ou passar a bola para o outro lado.

Apenas cinco anos depois de ser criado, o esporte já tinha chegado ao Canadá, e pouco a pouco foi se espalhando por diversas partes do mundo. No entanto, as regras variavam de acordo com o lugar – em uma competição nas Filipinas, por exemplo, cada equipe chegou a ter 16 jogadores de cada lado.

Para solucionar a questão, em 1918 foram definidas algumas regras universais, como o número de atletas em cada lado da quadra, e que cada equipe só podia dar três toques na bola antes de ela cruzar a rede. Nos anos 30, a disciplina chegou ao Leste Europeu. Em 1933, a União Soviética realizou seu primeiro campeonato nacional, e na Tchecoslováquia surgia o bloqueio, uma inovação no esporte.

Em 1947, foi fundada a Federação Internacional de Voleibol (FIVB), que terminou de uniformizar as regras definindo o mesmo tamanho da quadra, 9x18 metros, e da altura da rede para o jogo, de 2,43m para os homens e 2,24m para as mulheres. Dois anos depois, veio o primeiro Campeonato Mundial, em Roma.

O grande número de praticantes em todo o mundo era um grande apelo para que o Voleibol entrasse no programa olímpico. E isso aconteceu na edição de 1964, em Tóquio, com competições tanto para homens como para mulheres.

O objetivo é fazer com que a bola encoste no chão do lado do adversário. As partidas são disputadas em melhor de cinco sets. Os primeiros quatro sets vão até 25 pontos, ou com uma diferença de, no mínimo, dois pontos. Não existe pontuação máxima, portanto o set continua até a diferença ser alcançada. No quinto set, a regra é a mesma, mas o número de pontos a ser alcançado é 15.

Cada jogador tem o objetivo de atacar ou defender, dependendo de sua posição em quadra. A única exceção é o líbero, que pode substituir qualquer um da sua equipe a qualquer momento da partida e tem funções apenas defensivas. Seu uniforme é diferente dos demais.

O formato de disputa do Voleibol nos Jogos Olímpicos começa com os 12 participantes divididos em dois grupos, nos quais todos se enfrentam. Os quatro melhores de cada chave avançam à etapa eliminatória, na qual os melhores de cada lado da chave se enfrentam pelo ouro. Os perdedores das semifinais disputam a medalha de bronze.