Hipismo Saltos

Evento mais antigo do Hipismo, a disputa de Saltos foi criada pelos ingleses. Durante o Século XVIII, uma decisão do Parlamento britânico obrigou o fechamento de algumas áreas abertas no campo. Com isso, alguns caçadores de raposas que já gostavam de cavalgar em velocidade passaram a pular as cercas de algumas propriedades.

Na metade do Século XIX, foi criada uma prova que lembrava as caçadas, mas em um circuito menor e com obstáculos como troncos, pequenos barrancos e riachos. A primeira competição oficial data de 1900, na Irlanda – mesmo ano no qual o Hipismo estreou nos Jogos Olímpicos, em Paris, com três eventos: salto em altura, salto em distância e percurso por tempo.

A disciplina ficou fora do programa dos Jogos de 1904, na cidade americana de Saint Louis, e os de 1908, em Londres, mas voltou para a edição de 1912, em Estocolmo. A capital sueca viu ainda a introdução dos obstáculos em sequência, uma invenção do capitão italiano Frederico Caprilli – considerado o pai do Hipismo moderno.

Outra mudança importante apresentada por Caprilli foi um modo de saltar nas provas que é utilizado até hoje: com o assento ligeiramente para fora da sela e o corpo projetado para a frente enquanto o cavalo está no ar.

Nos saltos, o objetivo é completar um percurso com 8 a 12 obstáculos, que inclui barras paralelas, fossos e pequenos muros, no menor tempo possível. Derrubar elementos da pista, desvios na trajetória ou ultrapassar o tempo limite para a apresentação rendem penalidades aos cavaleiros, que tem descontos no desempenho final.

A disputa individual têm cinco fases, todas eliminatórias, e os 20 melhores brigam pelas medalhas em duas rodadas, também chamadas de Finais A e B. Quem tiver o melhor desempenho nestas passagens é o vencedor – se dois ou mais participantes não cometerem nenhuma falta, eles voltam à pista para o desempate. O regulamento permite apenas três conjuntos por país na final individual.

Já a competição por equipes conta com duas etapas, e apenas as oito melhores seguem até a decisão. O time com melhor desempenho em ambas as rodadas vence. Apenas quatro participantes podem saltar na disputa, descartando um dos resultados – normalmente, o pior deles. Cada representação conta com quatro cavaleiros, e um reserva.