Os Jogos Olímpicos

A Canoagem Slalom surgiu em 1932, na Suíça. A inspiração foi a prova de mesmo nome do esqui, na qual os participantes descem por um percurso pré-definido, com pórticos que tem de ser ultrapassados – só que, em vez da neve, o cenário é um rio de águas turbulentas e alguns dos pórticos devem ser cruzados no sentido contrário à correnteza.

A primeira competição oficial aconteceu em 1933, mas a Segunda Guerra Mundial prejudicou o desenvolvimento da disciplina. Depois do fim do conflito, a Federação Internacional de Canoagem (ICF, em inglês), fundada em 1924, decidiu organizar o primeiro Mundial sob sua chancela, no ano de 1949, também na Suíça.
Diferentemente das embarcações utilizadas na Canoagem Velocidade, mais alongadas e finas, as da Slalom são menores e mais leves, com materiais capazes de resistir às fortes corredeiras e que permitam aos competidores se movimentarem agilmente em meio ao percurso.

O Slalom entrou no programa olímpico nos Jogos de 1972, em Munique, com três eventos masculinos e um feminino. A disciplina retornou apenas na edição de 1992, em Barcelona, e permanece em disputa até hoje, com o mesmo número de eventos. As provas em canoas são individuais ou em duplas, apenas para os homens, enquanto nos caiaques homens e mulheres competem individualmente.

Assim como na velocidade, cada tipo de embarcação é identificada por uma letra – C para a canoa, em que os atletas usam remos com uma pá, e K para o caiaque (do inglês Kaiak), em que os competidores usam um remo com duas pás.

Para atender melhor ao público e à transmissão de TV, as provas de Slalom nos Jogos Olímpicos sempre foram disputadas em pistas artificiais ou semiartificiais.
Cada competidor deve passar por 18 a 25 portas, que estão penduradas por arames suspensos e distribuídas ao longo de um percurso de 300 metros. Existe uma sequência numérica e uma indicação de sentindo – a favor ou contra a correnteza – para cada uma das portas, que deve ser obedecida . O trajeto é feito duas vezes, e os tempos são somados. Há penalidades que somam tempo ao desempenho final de cada competidor.

O vencedor da prova é aquele que conseguir o melhor desempenho, já com o desconto de todas as penalidades.