Notícias

14/04/2014

“Tudo começou com uma brincadeira”, diz a campeã Olímpica de judô Sarah Menezes

Trajetória da atleta é fonte de inspiração para alunos da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro

Enviar para um amigo

Com o Barão de Coubertin ao fundo, Sarah Menezes posa para fotos ao lado de estudantes (Foto: Rio 2016/Alex Ferro)

Sarah Menezes tinha apenas nove anos quando foi apresentada ao judô, esporte que acabava de entrar para o calendário de atividades da sua escola. “Tudo começou com uma brincadeira”, recorda a atleta. O que a jovem piauiense não imaginava naquela ocasião é que 13 anos depois, nos Jogos Londres 2012, entraria para a história como a primeira mulher brasileira a conquistar o ouro Olímpico no judô.

“Assisti a uma apresentação do judô na minha escola, pois eles iam introduzir as aulas para os alunos. Lembro que gostei de cara e entrei logo para a primeira turma. Tudo começou como uma brincadeira, mas rapidamente comecei a treinar também no clube e, no mesmo ano, já estava competindo em campeonatos estaduais”, relembra a atleta, que participou neste sábado (12), no Colégio Militar, na Tijuca, da cerimônia de formação dos agentes jovens, uma iniciativa da área de Educação do Comitê Rio 2016 em parceria com escolas da rede municipal de ensino do Rio.

Sarah dá um golpe no "Jogo Sujo", personagem criado para mostrar a importância dos valores Olímpicos e Paralímpicos (Rio 2016 / Alex Ferro)

 

Diante dos estudantes, responsáveis por disseminar os valores Olímpicos e Paralímpicos nas escolas, Sarah narrou sua trajetória, fonte de inspiração para a plateia que ouvia atenta:

“Meus pais queriam que eu estudasse, e eu tive que prometer a eles que eu iria conciliar as duas coisas. Fiz muito sacrifício, porque não foi fácil e ainda hoje não é”, contou.

“Eu saía da escola, ia malhar, à tarde voltava para casa para fazer meus deveres e depois ia treinar o judô. Eu fazia isso diariamente, e foi a minha vontade e o incentivo do meu técnico que nunca me fez desistir, apesar de ter pensado nisso algumas vezes”, completou a atleta, destacando a importância de incentivar a prática esportiva na escolas.

“O esporte faz mais do que estimular a atividade física, ele ajuda a criança a se tornar um grande cidadão, ensina honestidade, respeito ao próximo, dedicação dentro e fora da sala de aula. Mesmo quem não se tornar atleta pode compreender que a vida é feita de sacrifícios, de escolhas e a gente tem que lutar para conseguir o que deseja”, afirma.

Determinada, Sarah volta agora seus esforços para os Jogos Rio 2016, onde pretende repetir o feito de 2012. Dois anos antes do evento, a preparação já começou:

“Estou treinando muito, participando de vários torneios internacionais para me preparar e melhorar a cada etapa”, afirma Sarah que, apesar da rotina agitada, ainda tenta encontrar tempo para concluir a faculdade de educação física, iniciada em 2008.

“Não é fácil, mas eu estou confiante que consigo chegar lá”, aposta.

Brincadeira de bola introduz aos alunos valores Olímpicos e Paralímpicos, como amizade e inspiração (Rio 2016 / Alex Ferro)
Tags:

Enviar para um amigo

Filtrar em Notícias

Newsletter

Cadastre-se e receba por e-mail as últimas notícias do Rio 2016.

+
Notícias

RSS de notícias

Fique sabendo imediatamente quando uma nova informação é publicada.

+ASSINE JÁ