Notícias

03/06/2013

Maracanã é elogiado por brasileiros e ingleses após sua reabertura oficial

Jogo amistoso serviu como teste para segurança. Arena Olímpica da Barra recebe 16 mil pessoas para final do Brasileiro de basquete

Enviar para um amigo

Torcida fez a festa no empate em 2 a 2 entre Brasil e Inglaterra (Foto: Luiz Guilherme Fernandes)

O Maracanã e a Arena Olímpica da Barra, duas instalações esportivas que vão ferver durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016™, receberam dois importantes eventos esportivos nesse fim de semana. No sábado, mais de 16 mil torcedores lotaram a Arena para assistir a decisão do Novo Basquete Brasil (NBB), e no domingo, o Maracanã foi reinaugurado oficialmente para um público pagante de 57.280 pessoas.

Palco das cerimônias de abertura e de encerramento dos Jogos Rio 2016™, além dos jogos de futebol feminino e masculino, o estádio Mário Filho, o Maracanã, abriu as suas portas oficialmente para o amistoso em que Brasil e Inglaterra empataram em 2 a 2. O atacante Fred marcou o primeiro gol do novo estádio, totalmente reformado para receber, além dos Jogos Rio 2016™, a Copa das Confederações 2013 e a Copa do Mundo 2014.

“Foi um gol importante, uma honra muito grande para mim. O Maracanã ficou lindo, maravilhoso, e estou orgulhoso de ficar marcado na história dele. Era comentado entre nós jogadores sobre quem ia fazer esse primeiro gol. Ainda bem que foi comigo”, disse o jogador do Fluminense. Coincidência ou não, o primeiro gol do Maracanã também foi de um então tricolor. Didi, em 16 de junho de 1950, abriu o placar para a seleção carioca diante da seleção paulista, que venceu a partida de estreia do estádio por 3 a 1.

Capitão do time inglês, Frank Lampard agradeceu a recepção que teve no Brasil. "Em nome de todo o elenco, eu gostaria de agradecer pela recepção que tivemos aqui. Estamos muito orgulhosos e honrados em jogar essa primeira partida no novo Maracanã. Desde que chegamos aqui, podemos sentir a magia do Brasil e do Rio de Janeiro”, disse Lampard, antes de falar sobre o icônico estádio.

Palavras semelhantes ao do técnico Roy Hodgson: "É um privilégio jogar no novo Maracanã. Em todos os lugares, fomos recebidos com grande hospitalidade e calor humano. Isso nos traz ainda mais determinação para assegurar a vaga nas eliminatórias e voltar para disputar a Copa do Mundo no ano que vem”, afirmou.

Bastões infláveis entregues na entrada do estádio fizeram sucesso entre os torcedores (Foto: Luiz Guilherme Fernandes)

Segurança a toda prova

A partida amistosa ficou marcada como um grande teste para a segurança da cidade em grandes eventos. As ações reuniram mais de 2 mil profissionais das Forças Armadas. O Esquadrão Antibomba visitou os vestiários pela manhã e, durante todo o dia, helicópteros da polícia sobrevoaram o entorno do estádio. Bombeiros e equipes de segurança eram vistos por todos os lados. Até a equipe do Centro Tecnológico do Exército esteve presente.

Todos os torcedores foram submetidos ao detector de metais e, para quem não entrava a pé, o esquema de segurança contou com uma ajuda pra lá de tecnológica. Um veículo scanner da Polícia Rodoviária Federal fazia um raio-X de todos os veículos que entravam no estacionamento, inclusive os caminhões de entrega.

O esquema de segurança contou ainda com o apoio da Marinha do Brasil, que realizou patrulha e inspeção naval com auxílio de três navios, 17 lanchas e 427 marinheiros. As ações foram na orla marítima da cidade, além da região interior próxima ao Porto do Rio de Janeiro e no entorno dos aeroportos Santos Dumont e Internacional do Rio de Janeiro/Galeão - Antonio Carlos Jobim.

Ao Exército Brasileiro coube reforçar, com cerca de 1.100 militares, a defesa de 12 locais considerados estratégicos para o abastecimento de água, de energia elétrica e para as telecomunicações. Um contingente de 355 militares ficou de prontidão para substituir ou reforçar as ações de segurança pública. Outros 100 militares da Força Aérea Brasileira ficaram no Terceiro Comando Aéreo Regional e nas bases aéreas dos Afonsos e do Galeão.

Homenagem a Oscar na Arena

Palco da ginástica artística, rítmica e de trampolim durante os Jogos Olímpicos Rio 2016™, além do basquetebol em cadeira de rodas, nos Jogos Paralímpicos, a Arena Olímpica da Barra recebeu neste sábado a decisão do Novo Basquete Brasil (NBB), quando o Flamengo conquistou o seu terceiro título nacional ao bater o Uberlândia (MG) por 77 a 70, para um público de 16.364 pessoas.

Entre os fatos marcantes da partida, destaca-se uma homenagem ao ala Oscar, recordista olímpico de pontos (1.093) e de participações em Jogos Olímpicos no basquetebol, com presença em cinco edições (ao lado do porto-riquenho Teófilo da Cruz e do australiano Andrew Gaze). O ex-jogador foi operado recentemente para a retirada de um tumor maligno no cérebro e comoveu a todos com o seu eterno bom humor. “Essa vai ser a maior vitória da minha vida”, disse, em recente entrevista.

Enviar para um amigo

Filtrar em Notícias

Newsletter

Cadastre-se e receba por e-mail as últimas notícias do Rio 2016™.

+
Notícias

RSS de notícias

Fique sabendo imediatamente quando uma nova informação é publicada.

+ASSINE JÁ