Notícias

27/02/2013

Handebol brasileiro se aproxima das principais potências do mundo

País do futebol ainda não é protagonista no esporte, mas já deixou de ser coadjuvante

Enviar para um amigo

Eleito melhor jogador do mundo de 2012, o francês Daniel Narcisse arremessa após passar pela marcação do argentino Gonzalo Matias Carou em partida válida pela fase preliminar dos Jogos Olímpicos Londres 2012 (Foto: Jeff Gross/Getty Images)

Depois de lançar matérias especiais de esportes como o atletismo, judô, natação, tiro esportivo, triatlo, voleibol, vôlei de praia, velarugby, basquetebol, pentatlo modernoboxe, luta olímpica e taekwondo, bocha, goalball e paracanoagem o Rio 2016™ vai publicar três matérias exclusivas sobre o handebol, esporte mais praticado nas escolas públicas brasileiras e esporte coletivo feminino mais popular da Europa.

O handebol começou a ser jogado na grama, com 11 jogadores para cada lado, no século XIX na Alemanha e nos países escandinavos. Ainda com as regras antigas, o esporte estreou em Jogos Olímpicos de 1936, em Berlim, mas não vingou e foi retirado do programa. Entre 1936 e 1972, foi disputado apenas uma vez, nos Jogos de 1952, em Helsinque, como esporte demonstração. A versão moderna do handebol, com sete atletas para cada lado, passou a fazer parte dos Jogos Olímpicos de 1972, em Munique, para os homens e em 1976, em Montreal, para as mulheres. Saiba tudo sobre o esporte aqui.

No primeiro especial de esportes de 2013, você poderá conferir um panorama do handebol mundial, além de entrevista com Alexandra Nascimento, eleita melhor jogadora do mundo e melhor ponta direita dos Jogos Olímpicos Londres 2012. Dois profissionais que estão mudando os rumos do handebol brasileiro também participam do especial: o técnico espanhol Jordi Ribera, da seleção brasileira masculina, e o dinamarquês Morten Soubak, que comanda a seleção feminina.

Para finalizar, o Rio 2016™ vai relembrar uma entrevista com o talentoso ex-atleta carioca Bruno Souza, eleito terceiro melhor jogador do mundo em 2003 e que hoje trabalha no Departamento de Relações com os Comitês Olímpicos Nacionais e Vila Olímpica e Paralímpica do Comitê Organizador do Rio 2016™.

Confira a programação:

Quarta-feira, dia 27/02

Melhor do mundo em 2012, Alexandra Nascimento sonha com medalha olímpica no Rio 2016™

Quinta-feira, dia 28/02

Febre na Escandinávia, handebol divide atenção na mídia com esportes de inverno e futebol

Sexta-feira, dia 01/03

Dinamarquês Morten Soubak e espanhol Jordi Ribera ajudam Brasil a evoluir no esporte

Programa de Observadores: Bruno Souza vive o outro lado da Vila Olímpica

Enviar para um amigo

Filtrar em Notícias

Newsletter

Cadastre-se e receba por e-mail as últimas notícias do Rio 2016™.

+
Notícias

RSS de notícias

Fique sabendo imediatamente quando uma nova informação é publicada.

+ASSINE JÁ