Notícias

26/04/2013

Show com astros do futebol e da música brasileira no primeiro evento-teste do Maracanã

Palco da Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016™ terá a presença de 21 mil operários que trabalharam nas obras e seus familiares

Enviar para um amigo

Construído para a Copa do Mundo de 1950, estádio vai receber as finais do futebol masculino e feminino dos Jogos Rio 2016™ (Foto: Rio 2016™/Alex Ferro)

O estádio do Maracanã recebe o primeiro evento-teste, neste sábado, dia 27 de abril, para um público fechado. Construído para a Copa do Mundo de 1950 e reformado para receber a Copa das Confederações de 2013, a Copa do Mundo de 2014 e as Cerimônias de Abertura e Encerramento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, o Maracanã será o palco ainda das finais do futebol masculino e feminino do Rio 2016™.

A partida entre Amigos de Bebeto e Amigos de Ronaldo Fenômeno, marcada para as 19h, e com a participação de grandes astros do futebol brasileiro, será assistida por 8 mil operários que trabalharam nas obras e seus familiares, em um total esperado de 21 mil pessoas. Mais quatro mil convidados dos governos estadual, municipal e federal e cerca de mil jornalistas credenciados também são aguardados.

Entre os 32 jogadores convocados para a partida, diversos defenderam o Brasil em Jogos Olímpicos, como os próprios Bebeto e Ronaldo Fenômeno, além do lateral-esquerdo Júnior, o volante Amaral, o zagueiro Aldair e o lateral-direito Jorginho. Outros craques que fizeram história no estádio como Renato Gaúcho, Ricardo Rocha, Edilson Capetinha, Donizete Pantera, Zinho, Lira e muitos outros também estarão presentes.

Reformado com mãos de todo o Brasil

Operários de todo o Brasil serão os primeiros a testar a nova arquibancada do estádio Mário Filho, o Maracanã. Gente como o sinaleiro cearense José de Arimatéia de Souza de 47 anos, como a arquiteta capixaba Janaína Muniz de 30 anos e como o operário carioca Max Douglas Antunes de 33 anos. Todos eles colocaram a mão na massa para transformar o Maracanã no maior palco para os principais eventos esportivos do mundo nos próximos três anos.

“Trabalho nas obras do Maracanã há um ano e oito meses, fiz cursos e melhorei muito a minha capacidade na profissão. A minha função parece simples, mas é muito importante para evitar acidentes e graças a Deus nada aconteceu. A operação foi 100%”, disse o cearense José de Arimatéia, que vai assistir ao jogo somente com os amigos operários. “Minha família toda está no Ceará. Mas sei que eles estarão comigo vivendo essa emoção de alguma forma”.

Gente simples e humilde, mas com grande responsabilidade, a dupla de sinaleiros formada pelo carioca Max Douglas Antunes, de 33 anos, e pelo cearense José de Arimatéia, de 47, realizou um trabalho impecável (Foto: Rio 2016™/Alex Ferro)

A capixaba Janaína, por sua vez, vai levar a irmã Lívia para assistir a partida. Ela trabalha na obra desde julho de 2012, quando começou a montagem dos cabos da cobertura do estádio. Fluente em inglês, ela diz que exerceu diversas funções na obra, a principal delas foi a de intérprete.

“Fui contratada para esse trabalho porque eles precisavam de alguém com conhecimento de construção, mas que precisava lidar com pessoas de várias nacionalidades, a maioria na função de alpinistas. Alemães, eslovacos, estonianos, tchecos e até um finlandês fazia parte do time”, disse Janaína, que se especializou em engenharia de construção na Itália.

Gerente de Projetos e Obras da Sondotécnica, empresa contratada pelo Estado do Rio para gerenciar a obra do Maracanã, Victor Marcondes Neto vai levar toda a família para o primeiro evento-teste do Maracanã, incluindo os filhos gêmeos.

“Um deles puxou a minha loucura pelo futebol”, disse Victor, cuja função na obra era inspecionar diariamente todo o estádio. “O Maracanã tem um diâmetro médio de 875 metros, e são seis pavimentos. Uma inspeção diária chega perto de 6 km, com 4 horas por inspeção. Às vezes faço esse circuito duas vezes ao dia. Somos atletas, atletas com botas e capacete. Meu cardiologista gosta muito”, brincou.

O primeiro evento-teste utilizará 30% da capacidade da arena, que, comportará 78.838 pessoas quando estiver concluída. O objetivo é testar equipamentos, instalações e infraestrutura para que sejam feitos eventuais ajustes para o funcionamento pleno do estádio.

Entre as autoridades, confirmaram presença a presidente da República Dilma Rousseff, o governador do estado do Rio de Janeiro, Sergio Cabral Filho, o prefeito do Rio, Eduardo Paes e o presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016™, Carlos Arthur Nuzman. Os times serão comandados por Carlos Alberto Parreira (a confirmar) e Valdir Espinosa. Assistem à partida, como convidados especiais, Mário Jorge Lobo Zagallo e Carlos Alberto Torres.

Um segundo evento-teste está marcado para o dia 15 de maio, dessa vez com a venda de ingressos e cerca de 60% da capacidade total. A inauguração oficial do estádio acontece no dia 2 de junho com o amistoso entre Brasil e Inglaterra.

A partir das 18h30, o público poderá assistir apresentações de Martinho da Vila, Naldo, Neguinho da Beija-Flor e Preta Gil. O Hino Nacional será interpretado por Sandra de Sá, Fernanda Abreu, Ivan Lins e Eduardo Dusek. O trânsito no entorno do estádio será fechado a partir das 16 horas de sábado.

Enviar para um amigo

Filtrar em Notícias

Newsletter

Cadastre-se e receba por e-mail as últimas notícias do Rio 2016™.

+
Notícias

RSS de notícias

Fique sabendo imediatamente quando uma nova informação é publicada.

+ASSINE JÁ