Rio e sua História

Como tudo começou

Enviar para um amigo

O Rio de Janeiro

No auge de seus mais de quatrocentos anos, o Rio de Janeiro é a sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. Atual centro intelectual e cultural do Brasil, a cidade trabalha todos os dias para celebrar, em 27 dias de competições, a maior festa do esporte mundial.

O Rio de Janeiro está localizado no estado de mesmo nome, na Região Sudeste do Brasil, e é limitado pelo Oceano Atlântico e por três outros estados da Federação: Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo. A cidade é a mais visitada do Hemisfério Sul e conhecida pelas paisagens de tirar o fôlego e pelo espírito alegre, único de seu povo.

As montanhas, lagoas e o oceano marcam a exuberância natural e todo o colorido típico da Cidade Maravilhosa. A boa energia da recepção dos cariocas é percebida nas ruas, nos bares, na praia, onde o pôr-do-sol é uma experiência rara, a ser vivida de coração aberto pelos visitantes.

História

Andar pelas ruas do Rio é reviver a história do Brasil. Os prédios antigos do centro da cidade e arredores carregam em si a lembrança de grandes momentos do país.

Em janeiro de 1502, a segunda expedição exploratória portuguesa, comandada por Gaspar Lemos, chegou à baía de Guanabara. Avistando o que para ele seria a foz de um rio, deu o nome à região de Rio de Janeiro.

Mas foi apenas em 1565 que Estácio de Sá fundou o município, batizando-o com o nome de São Sebastião do Rio de Janeiro, em homenagem ao então Rei de Portugal, D. Sebastião.

À época do Império, a região viveu de seu potencial portuário e dos ciclos da cana de açúcar, do ouro e do café, utilizando mão-de-obra escrava e em 1763, se transformou na capital do Império.

Em 1889, um grupo de militares do exército brasileiro, liderado pelo Marechal Deodoro da Fonseca, destituiu o imperador e assumiu o poder no país. Com a Proclamação da República em 1889, a capital do Império tornou-se a capital federal do Brasil.

No começo do século XX, surgiram na cidade as ruas largas e construções imponentes, a maioria no estilo francês fin-de-siècle. A primeira universidade do país foi criada em 1920 no Rio de Janeiro e chamada de URJ (Universidade Rio de Janeiro). Após este período, formaram-se várias instituições de ensino superior e centros de estudo sobre a cultura e história fluminenses, que procuravam resgatar a memória e construir uma identidade para a população do estado, esvaziado econômica e politicamente desde o fim do Segundo Império.

O Rio de Janeiro manteve sua posição como capital da República até a inauguração de Brasília em 1960.

Com o golpe de 1964, o país viveu quase vinte anos sob o regime militar. Nessa mesma época, o país viu nascerem os maiores representantes da cultural brasileira a nível internacional nas áreas da literatura, música e artes plásticas. Muitos deles ainda são lembrados como ícones do Brasil, como Tom Jobim, Oscar Niemeyer, Chico Buarque e muitos outros.

O regime militar terminou no início da década de 80 com a hiperinflação. A essa época, com a abertura política do país, foi eleito um governador para o estado do Rio de Janeiro, responsável pela construção do Sambódromo e dos Centros Integrados de Educação Pública.

Em 1985, o congresso nacional aprovou algumas medidas que acabavam com qualquer vestígio da ditadura e, em 1988, foi promulgada a Constituição. Até então, o Brasil veio lutando com a inflação, que foi controlada apenas com o Plano Real iniciado em 1994.

Com a economia estabilizada, o Rio de Janeiro pode assumir cada vez mais a sua vocação para destino turístico, transformando-se em um grande polo cultural e turístico do país.

Notícias

RSS de notícias

Fique sabendo imediatamente quando uma nova informação é publicada.

+ASSINE JÁ